Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2004

O Amor



O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.
Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

de

Fernando Pessoa

(enviado por Beija-Flor)
indeterminado por quim às 17:28

link do post | indetermine | favorito
|
47 comentários:
De inde a 28 de Fevereiro de 2004 às 14:37
Claro que sim; claro que sempre haverá nos nossos corações um lugar para Fernando Pessoa.
De Ltus a 28 de Fevereiro de 2004 às 14:28
Fernando Pessoa sempre!!! ... beijokas***
De inde a 9 de Fevereiro de 2004 às 09:08
Descrever fantasias? Eu escrevo sentimentos, não tenho fantasias na minha vida nem nada do que veja me provoca ilusões. A realidade é muito determinada para a minha indeterminação. Mas vou pensar no assunto.
De aran_aran a 8 de Fevereiro de 2004 às 18:08
Eu explico-te aqui: primeiro entras na página vês a imagem e lês o texto, e com base nesses dois elementos, deixas a tua imaginação fluir, ou se preferires fantasias... e depois é só descreveres essa fantasia nos comentários... :) ...
De inde a 8 de Fevereiro de 2004 às 17:57
Não sei qual é o "jogo". Queres que escreva no teu blog?
De aran_aran a 8 de Fevereiro de 2004 às 16:54
Não posso deixar de concordar consigo, mas de facto após tantas tentativas frustadas de transformar essa página numa página dos blogs, não tive senão outra alternativa de o fazer como está! Mas então não quer participar, ou talvez noutra ocasião mais propícia?
De inde a 8 de Fevereiro de 2004 às 15:59
Estás esfomeada das minhas palavras agridoces? Que coisa tão simples de satisfazer; apenas me ler; ou, as que já estão escritas não chegam? Necessito escrever ainda mais? Tens de esperar que a musa me inspire e ela, a musa, essa é tão doce que apenas me "provoca" dor e essa dor me provoca então o azedume com que "vomito" as letras que escrevo.
De inde a 8 de Fevereiro de 2004 às 15:55
Está um pouco "errado" na medida em que estando na página, torna-se necessário sair dela e entrar no blog para então, aí sim, emitir o comentário do texto então lido na página...
De aranha a 8 de Fevereiro de 2004 às 14:43
Oh meu caro indeterminado! Esfomeada das suas palavras agridoces! :)
De aran_aran a 8 de Fevereiro de 2004 às 14:36
Ora, nos comentários do blog http://aran.blogs.sapo.pt (http://aran.blogs.sapo.pt) depois de ver a página, pois nesta não permite o fazer!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimas indeterminações

. eu

. floresta

. Saudade

. Aniversário

. Amar como o vento

. Gostoso

. Solidão

. Gostos

. Não sou aquário de signo,...

. pormenor

.torres do tombo

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds