Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2004

Dedicatórias

Todos sabem o que é uma dedicatória: algo que se escreve num livro que se vai oferecer, algo que se pretende faça lembrar o porquê da oferta, a ocasião da mesma e o que vai na alma de quem faz a entrega. Quem recebe, esboça um sorriso de bem estar, de se saber reconhecido ou tão somente acha bonito o que lhe dedicaram. Muitas e muitas dedicatórias tive ao longo da vida, mas há uma que perdurará enquanto eu cá estiver; estará sempre comigo, no meu coração, no meu ser; uma dedicatória que, num livro, diz tão simplesmente assim:
"Tudo é amor, tudo é para sempre."
indeterminado por quim às 19:13

link do post | indetermine | favorito
|
12 comentários:
De inde a 27 de Fevereiro de 2004 às 14:18
Não sáo dúvidas, meu bem, são certezas. Eu não tenho dúvidas mas também não tenho as certezas; por isso as quero, por isso me interrogo no intuito de as decifrar, de as entender, de, se possivel inclusivamente, as aceitar. bj
De encandescente a 27 de Fevereiro de 2004 às 13:09
Inde, sempre as tuas dúvidas... A zanga pelo fim do amor.Para sempre: quando se diz, "sempre" é como a palavra "nunca" parecem tão definitivas e como tudo na vida são tão relativas.:)*
De inde a 27 de Fevereiro de 2004 às 08:40
A dedicatória "é" bonita mas não cumpriu o seu desígnio; se tudo é para sempre, o amor não o foi. Quanto à música, bem, primeiro arranja-se um link url de uma música (há bastantes como sabes, esta é da mediateca.no.sapo.pt) e depois cola-se no Corpo do Modelo do Blog, editando-o como fazes para colocar os links.
De kate a Feiticeira a 26 de Fevereiro de 2004 às 21:08
Foi bonita sim senhor.Mas agora gostava que me contasses como poes esta musica magnifica no teu blog.
De inde a 25 de Fevereiro de 2004 às 19:04
Claro que não podias adivinhar. Tudo bem. Podes voltar sempre que quiseres.
De aranha a 25 de Fevereiro de 2004 às 18:31
Como podia adivinhar que tinha acabado! Disse "sortudo" numa perspectiva optimista e não pessimista! Já cá não está quem falou! Já me fui!
De inde a 25 de Fevereiro de 2004 às 17:13
Não se interroga o porquê? Guardamos apenas as marcas doces que eles deixaram. Que fazemos, então se essas marcas doces permanecerem de tal forma forte e presente em que o passado só nos remete desesperadamente para um futuro que sabemos não ir existir? Choramos ou rimos?
De Marta a 25 de Fevereiro de 2004 às 16:08
Há amores que duram para sempre. E os que não duram e deixam marcas doces, não podem ser deixados ao acaso e com interrogações do porquê terem acabado, digo cá eu.
De inde a 25 de Fevereiro de 2004 às 08:39
Tudo é amor? Como assim? Mesmo o fim é amor? Para que nasce o amor se um dia ele "morre"? E se tudo é para sempre porque não dura sempre o amor?
De inde a 25 de Fevereiro de 2004 às 08:38
Sortudo? Porquê? Por o amor ter acabado? Então me dizem que é para sempre! Onde está?

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimas indeterminações

. eu

. floresta

. Saudade

. Aniversário

. Amar como o vento

. Gostoso

. Solidão

. Gostos

. Não sou aquário de signo,...

. pormenor

.torres do tombo

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds