Quinta-feira, 29 de Julho de 2004

Over my head

bluegreen.jpg

Apenas um amarelo, um verde e um azul.
indeterminado por quim às 18:33

link do post | indetermine | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 27 de Julho de 2004

Desejo de te desejar

"...te vejo ali, parada, me olhando só... não há palavras, nem medos, nem lágrimas... há apenas um olhar profundo e um toque suave como se fosse o toque mais importante deste mundo... te olho e te fixo a alma... te possuo mesmo antes de te tocar, de te amar, até mesmo antes de te olhar... é tudo muito mais forte do que o meu querer... olhar-te bem dentro mesmo sem te ver... sentir-te só de te desejar, ali, parada numa pose linda, somente a me olhar... fixo tua boca e te sorvo completa... te abraço sem te abraçar... te afago sem afagar... te penetro sem te penetrar... está tudo ali, em ti, a meu lado... basta te desejar... e teus olhos já me possuiram... e teus olhos já me abraçaram... e teus olhos já me sentiram... ali, sem questionar, te estendo a mão... vejo teu corpo a arfar.... e sentes minhas garras te tocar... e teu corpo em minha alma se entregar... tudo tão simples: apenas o desejo de te desejar..."


 


 


 


(from: lobices.blogs.sapo.pt)

indeterminado por quim às 19:39

link do post | indetermine | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 24 de Julho de 2004

Pedro lembrando Inês

Em quem pensar, agora, senão em ti? Tu, que
me esvaziaste de coisas incertas, e trouxeste a
manhã da minha noite. É verdade que te podia
dizer: "Como é mais fácil deixar que as coisas
não mudem, sermos o que sempre fomos, mudarmos
apenas dentro de nós próprios?" Mas ensinaste-me
a sermos dois; e a ser contigo aquilo que sou,
até sermos um apenas no amor que nos une,
contra a solidão que nos divide. Mas é isto o amor:
ver-te mesmo quando te não vejo, ouvir a tua
voz que abre as fontes de todos os rios, mesmo
esse que mal corria quando por ele passamos,
subindo a margem em que descobri o sentido
de irmos contra o tempo, para ganhar o tempo
que o tempo nos rouba. Como gosto, meu amor,
de chegar antes de ti para te ver chegar: com
a surpresa dos teus cabelos, e o teu rosto de água
fresca que eu bebo, com esta sede que não passa. Tu:
a primavera luminosa da minha expectativa,
a mais certa certeza de que gosto de ti, como
gostas de mim, até ao fim do mundo que me deste.


(from: Nuno Júdice)
indeterminado por quim às 15:45

link do post | indetermine | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Julho de 2004

Nado morto

Olho para cima e vejo uma palavra a negrito que diz: "Título". A seguir um longo rectângulo vazio que é necessário preencher para que este post tenha um título: poderia, na verdade (e bastava) colocar um simples ponto final ou uma vírgula; mas em nem sequer sabia o que ía escrever a seguir, como decidir sobre o título a dar?
Desci então para um rectângulo vazio mas maior que tinha no seu topo à esquerda 3 palavras que diz: "Corpo do Artigo".
Afinal é isso; é preciso dar-lhe forma, dar-lhe um corpo, mesmo que daqui nada nasça; mas, é isso mesmo! O título! É isso! Daqui nada vai nascer; já sei que título dar a esta minha aventura dentro do corpo do artigo: "Nado morto!" Que tal? Acham bem? Mesmo que não achem bem, desculpem, mas já está; já subi com o cursor ali acima e já lá escrevi o título; estão a ver, não estão? Claro que sim, para lerem isto é porque gravei o texto e tudo saiu direitinho.
Bem, sendo assim, já cumpri a minha missão: escrever um post.
E agora? Pois; ali em baixo; editar o corpo do artigo em modo agá tê éme éle? Não, não me parece; vai ficar assim mesmo; bem, poderia dar-lhe cor mas não, se é um nado-morto não tem direito a cor; fica assim, pálido como a cor da morte.
Mais abaixo, num pequeno rectângulo verde: "Pré-visualizar" e num outro logo a seguir: "Gravar". É. Já decidi, nem vale a pena ver antes. Gravo de imediato e acabo aqui a minha missão por hoje.
A seguir, e como último acto, é apenas clicar no "Sair" ali em cima à direita e depois ir ver como ficou na página do blog.
Missão cumprida!
indeterminado por quim às 18:14

link do post | indetermine | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Julho de 2004

Ali

ali.jpg

Só, somente.
indeterminado por quim às 21:30

link do post | indetermine | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 18 de Julho de 2004

"Saudade:


 


inocente fé


destruída pelo


tempo"


 


 


 


(in: jac.blogs.sapo.pt)

indeterminado por quim às 10:43

link do post | indetermine | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Julho de 2004

Saudades

Tenho saudades tuas.


Queria ter-te aqui comigo, a meu lado, de mãos dadas ou de olhos nos olhos.


Cingir-te a cintura e apertar-te contra mim e sentir teu corpo.


Desejar o teu desejo.


Ouvir teu coração bater com a minha face sobre o teu peito.


Beijar-te a boca e saber-me dentro de ti.


Sentir-me mais uma vez como as muitas que senti.


Tenho saudades tuas.


Chamar pelo teu nome.


Ouvir a minha voz pronunciar esse som e saber-me respondido com o teu sorrir.


Estar onde estás e saber-me contigo, aberto de mim para te receber em plenitude.


Entrar no teu ser e saber-me lá residente, não ontem nem hoje mas, sempre.


Perder-me no teu labirinto e jamais encontrar a saída.


Viver os caminhos e as esquinas que se cruzassem à nossa frente e deixar de conhecer o tempo que nos cerca.


Olvidar a dor da ausência do teu doce amar.


Tenho sim, tenho saudades tuas.


 


 


 


(republicação)

indeterminado por quim às 10:14

link do post | indetermine | ver comentários (8) | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Julho de 2004

Corporizar

Não existe o teu corpo
Mas estás aqui
Não olho teus olhos
Mas te leio a alma
Não toco nos teus cabelos
Mas me envolvo neles
Não se sinto palpitar
Mas te oiço respirar
É um som leve
Lento mas ritmado
Quente
Arfado
Dolente
Não existe o teu corpo
Mas estás aqui
Bem perto de mim
É algo que não tem fim
Como olvidar
Como deixar de te amar
Pergunta que me enlouquece
Desígnios divinos
Que questiono
E morro lentamente
Neste corpo dormente
Que não vive
Mas sente.
indeterminado por quim às 12:06

link do post | indetermine | ver comentários (7) | favorito
|
Domingo, 11 de Julho de 2004

Ontem

Ontem?
É, dei umas voltas. Olhei o céu.
Comprei um livro.
Vi as pessoas passarem por mim.
Deliciei-me com o horizonte.
Estendi os braços ao sol.
Abracei o vento.
É, foi um dia bom!
indeterminado por quim às 13:16

link do post | indetermine | favorito
|
Sexta-feira, 9 de Julho de 2004

Fractais

fract.jpg

Vale a pena uma visita a esta página:
http://home.comcast.net/~fractalsbykeith/
indeterminado por quim às 15:30

link do post | indetermine | ver comentários (5) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimas indeterminações

. eu

. floresta

. Saudade

. Aniversário

. Amar como o vento

. Gostoso

. Solidão

. Gostos

. Não sou aquário de signo,...

. pormenor

.torres do tombo

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds